9.1.12

In Amore Veritas (2)

No princípio era a aridez.

No tempo oportuno,
todo o sentido
se desvelou:

na onda do olhar,
no pulsar da pele,
na efervescência dos lábios,
no rumor da voz,
na cadência dos gestos,
no ímpeto do sangue,
no expandir-se do corpo,
no compasso da carne,
no voo estonteante,
da solubilidade das almas.

Sem comentários: