25.1.12

Impressões

***

Ao ritmo da maré -
a rodar -
vinda do sul.
Depois da névoa,
no paul, sob a ponte
miragem rósea - flamingos
fonte de encanto -
a flanar no rio.
Sempre me espanto:
a perna pendente
por um fio.



Ao ritmo da maré
a caminhar -
num destes domingos -
sob o olhar do sol:
azul - delírio dos elementos:
água, fogo e ar -
Na falésia,
espreitam palmeiras -
a bambolear -
fragmentos de um oásis.

















Ao ritmo da maré
a flutuar -
enleada no halo
das palavras e dos beijos
lançados à luz lenta da lua.

Sem comentários: